15 de dez de 2011

...Quem me dera asas como de pomba!

Davi suspirou: "...quem me dera asas como de pomba! Voaria e acharia pouso (Salmo 55:6). Quanto a mim, edificaria uma cabana nas montanhas ou assumiria um posto permanente numa torre de vigia de incêndio. Quando a vida fica pesada para mim, também anseio voar para longe e repousar.
Davi escreveu sobre suas circunstâncias abertamente: violência, opressão e contenda cercavam-no por todos os lados, encorajadas pela deslealdade de um velho amigo (55:8-14). Medo e terror, tremedeira e dor, ansiedade e agitação o oprimiam (vv.4-5). É difícil imaginar que ele desejasse fugir de tal situação?
Mas, escapar era impossível. Ele não podia fugir do seu destino, e só podia entregar suas circunstâncias a Deus: "Eu, porém, invocarei a Deus, e o SENHOR me salvará. À tarde, pela manhã e ao meio-dia, farei as minhas queixas e lamentarei; e ele ouvirá a minha voz"(vv.16-17).
Sejam quais forem as nossas circunstâncias, um ministério intenso e vicejante, que por tanta responsabilidade às vezes se torna penoso, um casamento difícil, desemprego, uma puxada de tapete, ou uma profunda solidão, podemos entregá-las a Deus. Ele retirou o fardo dos nossos pecados; não retirará o peso das nossas tristezas? Confiemos nEle com nossas almas eternas! Não poderíamos confiar nossas circunstâncias atuais a Ele?
"Confia os teus cuidados ao SENHOR, e ele te susterá..." (Salmo 55:22)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em Destaque

Ele precisa ser INCRÍVEL!!

Li estas palavras no site de uma jovem: "Eu quero ser amada, e ele precisa ser incrível!" Achei interessante a expectativa de...