17 de mar de 2016

Não me zango; apenas me vingo.


Alguns de nós já ouvimos a expressão: "Não me zango; apenas me vingo." Lendo a respeito dos julgamentos descritos no livro de Apocalipse, alguém pode pensar que Deus vai se vingar dos pecadores pelos pecados imensuráveis cometidos ao longo da história da humanidade.
A verdade é que o juízo final de Deus é uma expressão necessária da Sua santa justiça. Ele não pode fazer vista grossa ao pecado. Se Ele finalmente não fosse justo, conforme descrito em Apocalipse 15:4, seria como negar o Seu caráter santo. É por isso que em meio aos Seus julgamentos, os santos entoarão louvores. "Quem não temerá e não glorificará o teu nome, ó Senhor? Pois só tu és santo [...] porque os teus atos de justiça se fizeram manifestos". Aqueles que conhecem melhor a Deus não o julgam pelos Seus juízos; ao invés disso, o adoram e confirmam Seus atos.
O que deveria nos surpreender não é a grandiosidade dos juízos de Deus, mas a Sua longa espera! O desejo dele é que ninguém pereça, mas que todos venham ao arrependimento (2 Pedro 3:9). Neste momento, Deus está adiando misericordiosamente o Seu julgamento e dando o máximo de espaço para a Sua maravilhosa graça e misericórdia. Agora é a hora de nos arrependermos e aproveitarmos o Seu amor paciente.
E, quando o fizermos nos uniremos aos santos que o louvam por toda a eternidade!
(Trcto JMS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em Destaque

Ele precisa ser INCRÍVEL!!

Li estas palavras no site de uma jovem: "Eu quero ser amada, e ele precisa ser incrível!" Achei interessante a expectativa de...